sábado, 10 de dezembro de 2011

Golf 1994 a 2006

Um dos maiores sucessos da VW alemã, o Golf teve a primeira geração lançada em 1974. O GTi, que ficou conhecido como Pocket Rocket (ou foguete de bolso), foi o principal expoente da linha e praticamente criou o segmento dos pequenos carros com motores potentes.

Mas o Golf cresceu ao longo dos anos e hoje é bem maior, mais espaçoso, potente e... caro!

No Brasil ele desembarcou já na terceira geração, em 1994, na versão esportiva GTi, que era importada do México. O motor era um quatro-cilindros de 2 litros e, curiosamente, nas primeiras unidades não havia vidros elétricos nem como opcional.
Logo em seguida, já a partir de 1995, começou a chegar a versão GL 1.8, primeiramente da Alemanha, e o GLX 2.0, que também vinha do México.
 A partir de 1996, porém, o GL passa a ser importado também daquele país.

A quarta geração do Golf começou a ser importada já em 1998, ano em que existem modelos tanto com a carroceria antiga como com a nova, fenômeno que se repete em 1999.
Na hora de comprar um usado, há uma grande diferença de preço entre elas – fique atento! O Golf era comercializado em três versões: 1.6, equipado com o motor SR, de 101 cv; 2.0, com 116 cv e GTi, com um propulsor de 1,8 litro turbo, de 150 cv. Era oferecida apenas a carroceria de quatro portas, já que a de duas portas viria somente em 2001.
A partir do ano 2000 a VW inicia a produção local do Golf, na fábrica de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba (PR). A linha é compartilhada com a do Audi A3 e boa parte da produção era exportada para a América do Norte. As versões nacionais permaneceram as mesmas.
Em 2001 a versão 1.6 tem o motor SR substituído pelo EA111, que á caracterizado pelo bom torque em baixos regimes de giro, mas não tem coletor variável ou bloco de alumínio. Com a nova motorização veio também o acelerador eletrônico E-gas. A linha 2001 também recebeu os repetidores de pisca laterais com lente branca, que até então tinham lentes na cor âmbar. E é o ano também em que surge o GTi de duas portas.
Para 2002 a VW apresenta o GTi com motor 1.8 de 180 cv e câmbio automático com sistema de engate Tiptronic. É um ano de muitas séries especiais, como a Trip 1.6, Generation 1.6, além da Black and Silver 1.6 e 2.0. A GTi de duas portas chega ao fim após uma curta duração e a linha 2.0 fica mais “pelada”, com a extinção do trio elétrico e ar condicionado da lista de itens de série.
Em 2003 o destaque fica por conta da série especial VR6, numerada de 001 a 099 e que está fadada a ser carro colecionável no futuro. Serão poucos os originais daqui a um tempo, uma vez que é grande o número de unidades que foram roubadas, blindadas (perdendo assim a originalidade) ou ainda sinistradas. São lançadas novas séries especiais, como a Sport 1.6 e 2.0, e a Ouro, com apenas 1099 unidades produzidas.
Em 2004 é apresentado o Golf Sport, com motor 1.8T de 150 cv, da qual foram feitas apenas 450 unidades. O Golf 1.6 e 2.0 recebe o chamado pacote Plus opcional.
Em 2005, devido à grande incidência de roubo desse modelo, a VW oferece temporariamente o rastreador gratuito para os Golf vendidos na grande São Paulo e grande Rio.
Em 2006 é lançada a série especial Flash, mas a Generation – que se tornara modelo normal de série – sai de linha.
Desde que chegou ao mercado o Golf brasileiro logo conquistou a liderança do segmento. Em apenas seis meses de venda a Volks totalizou 11.530 unidades. As vendas foram crescendo e o carro chegou a uma média mensal de mais de 2.700 unidades. Em 2001 foram 32.627 unidades vendidas durante o ano todo. No ano seguinte, em 2002, o volume caiu para 27.974 unidades, mas ainda assim o carro segurava a liderança do segmento.
Foi em 2003 que as vendas despencaram e o carro da Volks perdeu a liderança dos hatchs médios. Naquele ano foram vendidas apenas 12.927 unidades. Vale destacar que o segmento todo perdeu mercado naquele ano e o Golf apenas rumou na mesma direção.
Em 2004 as vendas voltaram a crescer, desta vez atingindo mais de 14 mil unidades, mas no ano passado o volume foi de apenas 8.966 carros, o pior desempenho da história do carro. Em 2006 a previsão é que a Volks mantenha o mesmo volume de vendas do ano passado. A versão flex, à venda desde março, não ajudou o Golf a crescer. No primeiro semestre foram 4.328 unidades, média de 720 unidades por mês.
O Golf desvaloriza em média 10,3% no primeiro ano de uso, mas as versões turbo têm depreciação maior, cerca de 14,8%. O carro é vendido com desconto médio de 6,4%. A versão mais vendida, a 1.6 Total Flex, é a que tem o melhor desconto.

Manuais Disponíveis:
Não disponível no Momento