quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Tipo

O Tipo foi um marco para a Fiat no Brasil. Importado da Itália a partir de agosto de 1993, primeiramente apenas na versão de duas portas, apresentava uma excelente relação custo-benefício, pois custava cerca de US$ 17 mil. Quase sempre completos, com ar e direção, vinham equipados com motor de 1,6 litro e 82 cv.
A partir de dezembro de 1993 começa a chegar o Tipo 1.6 i.e de quatro portas, alavancando definitivamente as vendas do modelo. Embora o desempenho não fosse o forte desse modelo, vantagens como excelente espaço interno linhas modernas para a época, conforto e praticidade, sem falar no preço muito baixo para o segmento, acabaram conquistando os consumidores.
Infelizmente, quando o Tipo estava em seu auge de vendas, uma seqüência de incêndios começou a minar a imagem desse carro. Na verdade uma válvula da direção hidráulica, sob grande pressão, deixava com que fluido vazasse sobre o escape e acabasse em incêndio. Houve muita demora da Fiat para determinar a verdadeira causa do problema, levando a empresa a fazer recalls envolvendo a troca de um tubo do ar quente. E para piorar as coisas, carros que já haviam passado pelo recall pegaram fogo, levando a um grande número de ações judiciais contra a empresa – a maior parte delas por meio de uma associação de vítimas do Tipo, a Avitipo – destruindo de uma vez a imagem do Tipo.
De qualquer forma a partir de 1994 houve a importação da versão luxuosa SLX, sempre com quatro portas, que contava com acabamento mais aprimorado, pneus mais largos (185/65 R14) e opcionais como airbag, freios ABS e até mesmo teto solar elétrico. O motor de 2,0 litros podia ter oito ou 16 válvulas. Em dezembro de 1994 a Fiat optou pela importação do Tipo 2.0 16V, com 137 cv, apenas com duas portas e completo de série.
Em novembro de 1995 o Tipo deixa de ser produzido na Itália e a linha acaba sendo transferida para o Brasil. O motor passou a ser o 1.6 MPI, com 92 cv de potência e muito superior ao importado da Itália. Mas o Tipo já estava ferido de morte e o carro acabou saindo de linha em 1997.
Comprar um Tipo hoje significa adquirir um modelo com pelo menos quase 12 anos de existência. Os mais numerosos 1.6 i.e. têm entre 13 e 14 anos de uso. Por essa razão é cada vez mais difícil achar um em bom estado. O primeiro cuidado é verificar se o carro passou pelo recall da válvula da direção hidráulica, num defeito que só acometeu as versões 1.6. As versões de 2.0 litros não tiveram esse problema.
A correia dentada é um item que não deve ser esquecido na hora de comprar a maior parte dos Fiat e o Tipo não foge a essa regra. (Se você não tiver certeza que foi trocada recentemente – ou seja, se o ex-dono fala que trocou, mas não mostra provas...), troque-a. O custo é baixo perto do estrago que pode acontecer no motor em caso de rompimento ou mesmo de um afrouxamento dessa correia.
Cuidado com a tampa traseira, que é feita de material composto (fibra de vidro reforçada com poliéster) e é cara e difícil de encontrar. Verifique se não apresenta marcas de consertos mal-feitos, o que não significa que o carro tenha levado batidas da traseira. Alguns equipamentos de levar bicicletas, por exemplo, danificavam a tampa.
Finalmente evite carros que apresentam falhas no funcionamento, que podem indicar problemas no módulo devido à lavagem do motor. O Tipo tem esse módulo suscetível às infiltrações, quando lavado com fortes jatos de água. Se o motor já estiver limpo, mas o carro não apresenta falhas, cuidado: podem ocorrer oxidações nos componentes internos do módulo de injeção, que vão manifestar problemas ao longo do tempo.
As suspensões e caixa de direção também merecem observação cuidadosa, pois o carro é baixo e sofre com a buraqueira das nossas cidades. Veículos com teto solar devem ter as guarnições checadas e, se possível serem testados sob água, para verificar se há infiltração de água.
Grande parte dos carros a venda apresenta riscos no pára-brisa, fruto do uso de palhetas gastas. Esse problema se manifestava mesmo em carros mais novos na época, pois qualquer passada dos limpadores nas primeiras gotas de chuva já provocava os tais riscos.

Manuais Disponíveis:
MANUAL TIPO

Clique no ícone PAGSEGURO no inicio do blog para adquirir.

Um comentário:

  1. tambem tenho um tipo 1.6 8v e as vezes sofro com a manuteçao mais e um carro super confortavel.

    ResponderExcluir